Vencendo o pânico

Vencendo o pânico

Sem qualquer motivo aparente, o indivíduo para. Tudo ao redor adquire um ar estranhamente ameaçador. De repente, o coração começa a bater mais rápido, é a taquicardia. As mãos ficam geladas e trêmulas. O corpo irrompe em sudorese. Vêm, então, o medo e a sensação de morte iminente. Por alguns minutos, ele experimenta desespero e confusão mental.
Situações como essa são mais comuns do que se pensa e caracterizam uma crise de pânico. Segundo pesquisas, o transtorno do pânico (TP) afeta 3,5% da população ao longo da vida. É mais comum em mulheres e ocorre, em geral, entre os 25 e os 44 anos. Além dos ataques súbitos de ansiedade, o TP é marcado pelo medo perene de uma nova crise, o que compromete a qualidade de vida de quem sofre desse mal.

Leia Mais